quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

| da série: a pitada quem dá é você |

É que eu adooooro cozinha(r), sabe?

Tudo que tem a ver com cozinha eu gosto. Quando vou com as amigas para lojas de departamento, enquanto elas estão lá nas roupas e nos sapatos elas já sabem para onde me debando: para a seção de utensílios do lar! Oo

Passo hoooras vendo espátulas, panelas de teflon, a novidade em facas, em potinhos de tempero, em jogo americano... o escambau!

(talvez eu tenha algum complexo de Betty Crocker dentro de mim, ainda não me analisei nesse sentido... hehe)

Se me 'agarancho' na cozinha?
Beeeem... isso é relativo. :P

É que sou na verdade uma cientista de cozinha, sabe?
Fico lá misturando as coisas, experimentando isso com aquilo, aquilo outro com mais outra coisa... Em geral dá certinho, que dizia minha avó que quando se mistura coisa boa o resultado não pode ser ruim.

Na minha casa pelo menos o povo aprova.
E é difícil eu conseguir cozinhar só para mim porque a galerinha voa em cima.
E nas poucas vezes em que faço porção só para um, na hora em que vou comer ficam só os olhos compridos e eu acabo dividindo.

Mas não é que minha cozinha seja deliciosa, entende?
Me disseram: Ai, Helena, mas é que quando você come, você come com tanto gosto que dá vontade de comer também!

Égua. Poisé. Nem é por causa dos meus dotes culinários. :P

Semana passada eu estava passeando em blogs por aí e encontrei um (nem por minha vida eu sei mais dizer qual é! Vocês nem imaginam como eu sou uma Dory da vida!) que falava sobre receitas (adoooro ler receitas) e sobre o livro que tinham publicado do velho caderninho de receitas da D. Canô. Sim, sim, a mãe dos maravilhosos Bethânia e Caetano.

Conta-se que ela estava passando uma receita por telefone para um dos filhos e ele estava copiando do outro lado da linha e anotando os passos da receita e de repente ficou preocupado e perguntou à mãe sobre as quantidades ideais de tempero.

E foi aí que D. Canô disse a frase que desde então lateja em minha cabeça:

― Ah, meu filho, o sal é um dom!

O sal é um dom. O tempero é um dom.
Não adianta seguir a receita de ninguém, meu povo!

Na hora de colocar o sal, É VOCÊ QUEM TEM QUE TEMPERAR.

E é aí que está o segredo de toda receita da vida, de todo momento seu.

Seu dia está salgado demais? Manera no sal, oras!! Coloca umas pitadas de açúcar nesse negócio, moça! Derrama mel aí!!! Adocica a sua vida!

Já está doce que está um porre???
Ora, nada que um vinagrezinho não resolva!
Vinagre é importantíssimo! Estimula a língua, sabe? Anima a receita. Agita as coisas.

A questão é que estamos sim todos os dias 'cozinhando', preparando os ‘pratos do dia’, escolhendo os temperos, colocando a porção (nem sempre ideal) de sal em nossas horas.

E o conselho de Dona Canô é caríssimo:

O sal é sim responsabilidade de cada um!

E o mais irônico é que do caviar à salsicha de saquinho, do momento mais simples ao mais importante: se você salgar demais, vixe, estraga tudo!

Manera a mão, menina: se concentra na importância do gosto que está à sua frente naquele momento.

É que o alimento é assim: seja ele de comida mesmo ou de um momento único: se você não estiver prestando atenção, ele se acaba sem você nem perceber direito o gosto. Sem você nem degustar do tempero.

Cada momento é único: e ele, para funcionar, precisa sim da sua pitada.

Ou você por acaso acha que são os outros que têm que decidir sobre os temperos da sua vida?? Oo

____

| nina simone: porque tem pessoas que nos ajudam a reconhecer os melhores temperos! ah, tem sim! E nessa música ela canta justamente sobre o valor da vida.


| cartum |
é isso aí, Garfield. O que assusta mesmo é um prato vazio! :P Como diz Rubem Alves: eu quero é fome. Que a vida só tem graça enquanto a gente tem fome.

















|| não sei quantas de nós conhecem esse cara. mas lhe digo uma coisa: no dia que eu escutei esse cd me apaixonei por ele. e esse cd do Rubi definitivamente está na minha lista dos sempre escutados!

Rubi - Infinito Portátil






clique aqui.

5 comentários:

Milla_p disse...

é a primeira ve q leio seu blog,
e acontece cmg o msm q o ocorre c vc, sempre q faço comida, msmo q seje soh p mim, sempre aparece alguem qrendo tb. e eu tive q aprender a cozinnhar sozinha, na marra msmo, qndo vim morar sozinha p fazer facu... digamos em qse 2 anos de experiencia, ate q to me virando bem... e qnto ao tempero, cada um tem o seu jeito, seja na comida seja na vida..
;)
bjinhus

Anônimo disse...

Menina, e' a primeira vez que venho aqui', e adorei seu blog,
e li' tb o post que vc fala com sua mae,,,,me emocionei muito,
vc e' uma pessoa muito linda mesmo, e acredito que sua mae merece lhe conhecer por inteira,
a seu tempo e' claro...
beijos em seu coraçao valente.
mineira

Marcia Paula disse...

Olá,querida

Eu cozinho bem,embora sempre as mesmas coisas.Acredito sinceramente que faz parte do ato de seduzir,nada melhor do que dar prazer para uma mulher de diversas formas diferentes.
Quanto à Nina Simone,adoro!Beijos e bom final de semana!

menina. disse...

ai ai ... como és doce, Helena! *-*

luisa soler disse...

só agora esse post, ora bolas.
não sei cozinhar mas adoro comer. rs ---
Nina Simone e essa música .. ai ai.. nina do meu coração. rs. amo.
----
Ganhei um cd do Rubi há uns 2 anos.. / acho q esse em particular ainda não ouvi. Vi um show dele.. há uns 4 anos e gostei muito. Ele é muito performático.
-
Beijo_o.