sábado, 20 de dezembro de 2008

| um beijo em seu coração, sandrinha |

Têm vezes que as palavras se calam.

Que todos os argumentos caem.

Que frase alguma sabe dizer o que precisa ser dito.

Nossa Lesbofera ontem perdeu um sorriso.
O céu estrelado das mulheres que sabem amar mulheres ficou mais escuro.

E, os “beijos em seu coração”, meu deus, quem nos dará agora?

Nossa querida Sandrinha agora virou luz eterna.
Brilha em outras esferas agora, ganhou novo corpo, virou energia.

Ah, Sandrinha, você que já entrou aqui pela primeira vez me dando as boas vindas e se fazendo tão íntima que me deixou desconcertada... Porque você era assim: toda doçura e conquista.

E um lado meu tem orgulho do seu último post no seu blog: gosto da imagem de você em gozo eterno. Gosto de imaginar que o seu adeus para nós todas foi um sorriso de prazer: como se nos dissesse com um sorriso maroto: estou agora postando em outros lugares.

E eu, Sandrinha, que tanto defendo a vida, não tenho como defendê-la nessas horas...

Há o que se dizer, claro, e Campbell, teimoso e pentelho, ainda vem me falar sobre energia, sobre as várias transformações que cabem à vida, sobre a jornada de cada espírito... mas, sabe, eu quero que no momento ele se cale. Eu quero que o mundo inteiro se cale.

Porque junto com cada adeus vem a saudade: e a única coisa a ser dita é o silêncio.

Porque o cérebro teima em mostrar que aquele lugar ali, aquele exato jeito e forma de ser, foi-se... e não há outro no mundo igual a ele.

Não há outra Sandrinha que poste tantos sorrisos e gozos e belezas do amor da pele.

Então, querida Sandrinha, obrigada.
Obrigada por ter sido especial ao ponto de deixar saudades, ao ponto de fazer estranhos se comoverem com sua partida, ao ponto de tocar vidas tão diferentes e de tantos locais.

Sabe, Sandrinha?
Eu nunca tive a oportunidade de lhe falar da historinha que eu mais gosto:
É de um livrinho do Pedro Bandeira chamado “O Fantástico Mistério de Feiurinha”. E nesse livrinho eles tentam saber como desapareceu essa heroína que na verdade era linda. Ao fim do livro eles percebem que a Feiurinha havia desaparecido porque ninguém mais contava a sua história.

Acontece, Sandrinha, que você, moça que sabia tão bem fazer manha, continua aqui, guardada em nossos comentários, em nossos blogs, em seu blog, em nossas listas de amigo, em nossas palavras com você, nos tantos beijos nos nossos corações que você nos deu...

Continuamos aqui, querida, contando a sua história.
Falando DE MULHER PARA MULHER.
E brindando com você todos os sorrisos de prazer.

Um beijo, Sandrinha.
Um beijo em seu coração.
Sentiremos muito a sua falta.

___________
|| milton cantando o hino da amizade, Sandrinha. sei que você cantaria com todas nós.

8 comentários:

Mari disse...

Helena,
Fiquei mal....vc nem imagina quanto!
Sinceramente, quando eu crei o Lesbosfera, no desejo de unir todas as garotas, a Sandrinha já era amiga querida do Queer Girls. Não podia imaginar que uma de nós ia virar estrelinha assim....Eu ralei muito pra colocar o blog no ar, pra fazer as meninas entenderem que ali é um ponto de encontro, pra reinar um clima de amor e harmonia, nunca de competição....e perdemos uma das primeiras!! Uma das que mais entendeu o que era a Lesbosfera. A nossa hostess!!
Vou a missa hoje.
Depois nos falamos....
bjos
Tô péssima. Mal dormi essa noite!!

Mari disse...

Helena,
Vi seu comentário. Escrevi um desabafo. Tá no QG e no Lesbosfera. É porque tem coisas, pelas quais eu passei no trabalho do Lesbosfera, que nunca contei. A morte da Sandrinha mexeu com tudo isso. Me fez ver tanta coisa...
Enfim, escrevi. Agora, vou dar um tempo, me retirar. Preciso me recompor. Estarei online. Qualquer coisa, me escreve, tá?
bjão!!

luisa soler disse...

Nossa, não conheci, não conhecia.
Sinto muito.
Morte, esse peso absoluto.
Força pra você e pra quem convivia com ela.

Beijo.

Lorena disse...

Também não a conhecia, mas percebo pela comoção das pessoas que passam por aqui e pelo blog da Mari que era muito, muito querida.
E eu acho que ela está num lugar muito melhor agora...

Que vocês fiquem bem, todos os amigos dela e quem mais a conhecia.

beijos.

K. (Incompletudes) disse...

"Voadora"

que bom que existem páginas escritas, não? lembrei disso, lembrei de vc.

Não conheci a estrelinha em questão, mas, me comovi. Tenho uma 'quase' irmã igualmente com anemia falciforme. Cheguei a ter um frio no estômago.

Se não a conhecemos, conhecemos parte de sua história, lá no blog...

é uma boa história, vc não acha?


beijo,

:)

Marcia Paula disse...

Obrigada por suas palavras,Helena.Beijos.

Flôr de Azeviche disse...

Helena, linda...
Eu fiquei um tempo sem aparecer no meu blog, e vi o que a Mari deixou, fiquei muito triste, de verdade.
To sem acreditar ainda :(

Beijos

Joice disse...

Helena,
em primeiro lugar lamento muito
pela perda da Sandrinha, =/
mas vim aqui hj fazer um apelo para todas as Lésbicas do meu Brasil...
PRECISAMOS nos unir e dá um basta
contra a HOMOFOBIA representada por
Dourado nesse BBB 10. É um absurdo essa cultura de massa acreditar que só os gays transmitem AIDS e outras asneiras que o homofóbico fala, e que o povo acredita, elegendo ele como favorito ao prêmio. Vamos dar chance do Brasil nos enxergar, vamos votar na Morango (Angélica) para ser imunizada e concorrer ao prêmio final de R$1,5 milhão...

VOTEM NO LINK:
http://bbb.globo.com/BBB10/Paredao/Generico/0,,17410,00.html

Obg pela atenção. Sei do sucesso do seu blog e sei que ele ajudará a mobilizar mais gente a cuidar da nossa representante no BBB =]