terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

| da série: a volta, a bolha de sabão e o caminho |

Okay. Eu sou suspeita, claro. Rs. Mas a questão é que brinco sempre que “homem é cd” e “mulher é vinil”. Homem é aquela coisa efêmera, de momento, tantos iguais e parecidos e muitos, e dispersos e, assim, em cada canto tem um tão tão similar ao outro que a gente tem dificuldade de marcar direitinho quem é quem.

Mulher não. Mulher tem lado A e lado B. Mulher é toda cheia de pequenos sulcos e camadas, long play, linhas que vão sendo trilhadas aos pouquinhos, percursos que levam a cada nova descoberta, a cada nova música, a cada nova trilha a ser percorrida e aprendida.

Sempre se precisa olhar mais de uma vez para uma mulher.
Ela não existe apenas na superfície.
E ainda assim a sua superfície transborda a si mesma num constante anunciar-se involuntário: uma mulher sempre trai a si mesma no mostrar-se.

Nossa alma fica mais próxima da superfície, entende?

Claro que há espécies e espécies de mulheres.
Há as que endureceram demais. As que fingiram tanto que se tornaram farsas de si mesmas. Há as que acreditaram em suas próprias mentiras. Há as que se perderam e andam por aí no escuro, sem achar o caminho de volta.

Assim como, claro, há homens-mulheres: não necessariamente coloridos ou femininos, mas homens que são tão especiais que desenvolveram um ‘lado B’.

A questão é, queridas, que nesta semana muitas coisas aconteceram ao mesmo tempo em minha vida. Do matrimônio (ê ê ê ê ê ê!!!), à defesa da minha dissertação de mestrado (deu certo, queridas! Até 10 me deram, ora vejam!!) aos preparativos para a minha mudança (que ocorre em duas semanas!! > dancinha, amor!!).

E quando a nossa vida é bombardeada de acontecimentos, sempre muitas reflexões são também despertas. Assim como a pausa tende ao movimento, o movimento tende à pausa: e é na pausa que os caminhos são escolhidos e que as decisões são feitas.

Eu decidi algo sobre mim há alguns anos: serei sempre eu. Seja no trabalho, seja no amor, seja comigo mesma, seja na vida acadêmica, seja com meus alunos.

E, claro, tal decisão acarreta conseqüências sociais: Como assim ser você mesma em sala de aula? Como assim ser você mesma e não uma exata e prática pesquisadora?

A sociedade, bem sabemos, sobrevive de nomes: o dentista, a faxineira, o médico, a professora, a veterinária, a vendedora, a esteticista, o padeiro, o mendigo etc.

Sabe uma das loucuras cotidianas que foi comprovada em uma pesquisa? Um pesquisador da PUC decidiu fazer de sua pesquisa de doutorado um experimento pessoal. Ele quis comprovar a ‘invisibilidade social’ de determinadas funções. O que ele fez? Passou dois anos vestido de lixeiro no campus da PUC. Resultado: ele, que era tão conhecido e abordado no campus, ao vestir o uniforme de gari, desaparecia. Era ignorado pelos alunos, pelos colegas professores, e pelos próprios garis, que percebiam que ele era ‘diferente’ deles.

Por que estou contando isso, queridas?
Por que estou dando essa volta?

Para esta mesma razão: para dar a volta.

DAR A VOLTA.


É necessário resignificar sempre tudo. Com velhos ou novos significados. Com velhas ou novas razões de ser. É necessário se permitir olhar, sentir, enxergar. Reavaliar.

Umas das críticas que o meu trabalho de mestrado recebeu e que me foi dita pelo professor convidado (que é um cara bem famoso na área que eu estudo) foi: “Helena, não interessa o que você está passando na sua vida pessoal, isso não pode se refletir no seu trabalho”.

E eu, que tanto admirava o caminho profissional desse homem, que li tantos de seus textos e pesquisas, de repente o percebi como um mero “cd”.

Não por ele ter me criticado, claro. Acatei outras críticas que ele e os outros membros da banca fizeram e estou já fazendo as modificações que farão com que meu trabalho fique melhor com certeza.

Mas eu me pergunto que sabedoria tem um estudioso que não pode ser contagiado pela vida? Para que se estuda? Para que se aprende? Como poderia eu-Helena ser separada da Helena-pesquisadora? Que qualidade tem qualquer coisa se ela não estiver repleta de quem eu sou?

QUE QUALIDADE TEM QUALQUER COISA SE ELA NÃO ESTIVER REPLETA DE QUEM VOCÊ É?

Esse é o maior sinal amarelo que pode existir: você está podendo ser você mesma? Se não, querida, pára, olha, escuta, reavalia. Porque as chances são de que algo está errado, algo está fora do caminho.

Nós, queridas, temos sim que nos transbordar. Temos que viver a vida nos anunciando para nós mesmas. Nos reavaliando, nos resignificando, crescendo, nos intercalando em nossas pausas e movimentos e nos permitindo ser exatamente quem somos.

No documentário Janela da Alma, o Saramago conta uma historinha: ele diz que sempre via, desde pequeno, o camarote principal do teatro de sua cidade e ficava maravilhado com a beleza daquele vão. Como o acesso era restrito, ele só podia ver o camarote do outro lado do teatro.

No entanto, quando ele já era grande e renomado, pôde finalmente entrar nesse camarote privado. Qual não foi a sua surpresa ao achá-lo ainda mais belo de perto e ao perceber que nele, por dentro, havia uma coluna antiga e linda, toda trabalhada. Saramago então disse: “Desde deste dia, percebi algo importante. Para conhecer as coisas, há que dar-lhes a volta!”

PARA CONHECER AS COISAS, HÁ QUE DAR-LHES A VOLTA.

Você está dando a volta em si mesma, querida?

Recebi um email de uma menina dizendo que “sentimento é bom, mas aperreia” e que talvez fosse bom entrar em uma bolhinha e só sair de lá com tudo resolvido.

E eu queria aproveitar e dizer para ela que não, querida. Não!!

Que eu sinceramente espero que qualquer bolha que cada uma de nós entre, seja na verdade uma bolha de sabão: facinha, facinha de ser estourada!!

PORQUE A GENTE ESTÁ AQUI PRECISAMENTE PARA SER APERRIADA, PARA SENTIR, PARA TER O NOSSO INTERIOR AGITADO. PARA AGIR E REAGIR.

Para sorrirmos e chorarmos e sentirmos e nos permitirmos independente do que a sociedade espera de nós.

PARA DARMOS A VOLTA.

E não se consegue dar a volta esperando que as coisas se resolvam por si sós.

Para dar a volta é necessário não apenas olhar, mas enxergar.
Não apenas ouvir, mas escutar.
Não apenas existir, mas ser.


Para dar a volta é necessário sermos exatamente quem somos, e colocarmos de novo e de novo um pé na frente do outro. Um pé na frente do outro. Um pé na frente do outro.

Só se dá a volta assim: com você mesma levantando e abaixando o seu pé: com você mesma carregando o peso do seu corpo.

A questão é, querida, que quanto mais a gente encara o desafio de seguir caminhando e carregando o nosso corpo, mais leve nossa alma fica.

__________________________

||| eu sou horrível.. sempre tô devendo Meme pra alguém! :/

mas cá estou eu fazendo um que minha queridíssima Mari me passou.

São nove coisas sobre mim, das quais três são mentiras cabeludas e escandalosas!! uahuahau.

vamos ver se alguém adivinha! :P

1. Não uso perfume, só lavanda de bebê.
2. Amo pimenta! Coloco em quase tudo!
3. Eu poderia comer peixe todos os dias!
4. Não sei viver sem bichos perto de mim.
5. Não sei e não gosto de me maquiar.
6. É impossível eu 'cair no sono'. Dormir é sempre uma decisão. :P
7. Amo balada! Não perco uma! Estou sempre lá, baby!
8. Eu quebro toda e qualquer corrente que chegue perto de mim.
9. Sou super supersticiosa! Não passo embaixo de escada, sexta-feira 13 é horror, gato preto dá azar...eticétera, eticétera.


(e, claro, sou terrível em inventar mentiras! :P)

_________________________

| geeente, já sorri muito hoje desde que achei essa maravilha! me diga se não é pra esticar a boca de uma orelha à outra! :]



| cartum |

hahaha! meu querido Miguelito com suas frases perfeitas! :P









|| e por falar no Francisco... não tem como errar com ele, né? :]


Chico Buarque - Meus Caros Amigos (1976)





Clique aqui.






PS-ZÃO: MUITO OBRIGADA, QUERIDAS, PELAS FELICITAÇÕES E PARABÉNS! EU E A LUNA AGRADECEMOS DE CORAÇÃO TODOS OS DESEJOS E SORRISOS! BEIJOS GIGANTES! :*

>> Mineirinha, Duda, Lorena, Dri, Luisa e Mari: Obrigada pela torcida sobre a dissertação! :] Me deram o título de Mestre!! Huahuahaua! Este mundo está perdido mesmo... :P

17 comentários:

Luna disse...

Ei amor, meu long play mais bem elaborado de todos... Escuto o dia todo, o tempo todo... Amarradona!

Com o negócio de homem e mulher você sabe que concordo, discutimos isso esses dias.

Sobre ser sempre você mesma, olha eu nao entendo esse medo das pessoas da transparência. É possível sim ser você mesma sem magoar alguém, é possível se harmonizar com o meio em que se vive sem deixar de ser vc mesma.

E resignificar é sempre a lei da vida... Nós mudamos, o mundo muda, tudo muda... O que não pode é ficar parado vivendo um mesmo momento pra sempre. Passado deve ser sempre uma referência, mas nunca uma lei.

Já te falei o quanto eu sou contra esse teu professor, né? Num mundo de pessoas quadradas, robotizadas, absurdo que ele venha tentar te enfiar nisso.

O que faz de você meu amor, o que você é, são todas essas tuas camadas e o que fez teu trabalho brilhante, que saiu de você, com certeza foram elas também. Querem te transformar em uma linha chega a ser uma heresia.

Sobre bolhas, nenhum homem é uma ilha... Nunca... Pra lidar com sí mesmo, às vzs é preciso estar só, mas isso nunca deve ser um estilo de vida.

Estar só é acima de tudo, triste. De fato o mundo é recheado de pessoas bestas, mas tem pessoas maravilhosas também e a grande maravilha é separar o joio do trigo e ter a grata surpresa de encontrar uma dessas pessoas que se mostram dignas do seu sentir. (Vc amor, vc!)

Vou matar todo o Meme, pode?

Mentiras: 2, 7 e 9.

Mente mal mesmo, e isso te faz muito mais linda =*

Amo no último xD

Beijos meu amor

Sunflower disse...

E ela nem conta que tirou 10. Há.
Das diferenças e igualdades dos sexos, cabei de falar com você.

beijas

Sdref disse...

Voltei!!
Não li esse todo ainda pq me empolgay com o anterior.. rss! feliz demais por vc querida!! Pelo anterior e pelo titulo de mestre! Parabéns!!
quanto às mentiras, seriam 5, 7 e 9????
Vou ler esse tb pra comentar...
Bjssss mil

Drika disse...

Antes de ler o comentário da Luna, eu já tinha escolhido as mentiras 2,7 e 9, será que acertei?
Parabéns pelo título merecidíssimo!
Eu adoro o que vc escreve e sempre choro qdo leio.
Esse professor...nossa! quanta insensibilidade!
Beijo pra vcs!

Lorena disse...

Vou começar do fim, porque gosto de ser avesso, assim como o poeta. =P Vou começar do Ps, hahaha!

Helena, minha filha, não fale assim... O mundo está começando a se achar quando pessoas como vc, e tantas outras pessoas competentes que eu conheço, enfim tem as rédeas da produção científica nas mãos. O mundo estaria perdido se os mestres continuassem os mesmos de antes, com suas formações convencionais e ultrapassadas, pessoas como esse seu professor... Não sei se vc lembra ou se eu disse realmente, acho que sim, que adorei o seu trabalho pelo fato de vc poder ser você mesma, por ser algo pessoal e inserido na sua realidade de forma bem menos formal do que o meu trabalho. Produção científica em biologia é totalmente impessoal, a ligação mais pessoal que posso ter com meu trabalho é dar meu sobrenome a uma espécie nova (que foi o caso da minha monografia). Seu trabalho, por outro lado, reflete exatamente quem você é. E isso é lindo! Não é tecnicista e nem bruto, é aliar a ciência aplicada ao cotidiano, primariamente de quem a produz e posteriormente deixar que ela encontre significado na vida e no trabalho de outras pessoas, através da identificação. Gostaria muito de poder ser menos formal e crua nos meus trabalhos, mas não existe como. Você pode abusar do seu "toque" e o trabalho será cada vez melhor e mais bonito. =)
Mais uma vez, parabéns pela conquista! vc merece, Mestra! hahahaha!

Qualquer coisa do Chico Buarque me lembra a minha irmã. Chico e Ney Matogrosso me lembra viagens longas de carro, para a casa da minha avó. "Eu já nem lembro pra onde mesmo eu vou, mas vou até o fim". Eu vou mesmo. =)

Sobre o meme, péssima mentirosa mesmo! hahaha! As mentiras são a 2, 7 e 9. Canceriana que ama balada?? Até parece! Balada com a gente só se for dentro de casa, no aconchego do lar! hahahaha! E se fosse supersticiosa não teria deixado que marcassem sua defesa numa sexta-feira treze... =P

Agora sobre o post em si (que volta! Isso aqui vai ficar parecendo os emails que eu te mando as vezes).
Eu amo ser mulher e concordo com o que vc falou, me sinto uma privilegiada por ter lado A e lado B, por ter nuances, não ser absoluta, ter fases (como a Lua), e ser tudo isso sem ser mais de uma coisa: somos tudo isso em uma. Isso é lindo e eu não troco mulher por homem, mesmo. =P
Dar a volta, sempre. Reinventar a verdade, sempre. Mudar, se preciso. E minha bolha está cada dia mais frágil, e já até consigo colocar mãos e pés para fora, se eu quiser. Costumava ser uma ilha, já sou península... Um dia quero me juntar ao continente como um todo, por inteiro, e ser uma coisa só com o mundo dentro e fora de mim. Não seria um sonho? Por enquanto é o que é, mesmo. =)

Você anda conquistando muitas coisas ultimamente e eu me orgulho de você. Uma mulher madura e determinada, que está correndo atrás dos seus sonhos, realizando muitos deles e sonhando cada vez mais alto. E eu te desejo tudo de bom, sempre. Não se esqueça que eu estou aqui, para o que der e vier.
E nem vou reivindicar ser madrinha do casório, que esse cargo já está saturado, aposto! hahaha! mas faço questão de mandar um presente para as duas, assim que der. Porque felicidade permanente é a felicidade que é compartilhada. E eu sempre fico feliz por tabela. =)

beijos, queridíssima!

Anônimo disse...

Parabéns querida, sabia que vc teria sucesso,,,PARABÉNSSSSS!!!!!!
mas agora me conte: Mestra em que? rs , ainda não seí...rs
será que perdí uma parte..rs
Olha vou lhe enviar um email, quero compartilhar com vc , o meu dia especial, já que vc compartilhou o seu momento maravilhoso,,,
beijosssssssss para vc e para Luna seu amor!
mineira alegre por tí!

Anônimo disse...

Parabéns querida, sabia que vc teria sucesso,,,PARABÉNSSSSS!!!!!!
mas agora me conte: Mestra em que? rs , ainda não seí...rs
será que perdí uma parte..rs
Olha vou lhe enviar um email, quero compartilhar com vc , o meu dia especial, já que vc compartilhou o seu momento maravilhoso,,,
beijosssssssss para vc e para Luna seu amor!
mineira alegre por tí!

Anônimo disse...

Ahhhh , outro dia uma sobrinha minha me disse: Tia o que é vínil??? opssssss me sentí tão velha....rssss
então adoreí sua comparação,
pq na proxima vez que ela me perguntar, eu direí: VÍNIL É COMO UMA MULHER! rssssss
adoreíiiiiiiiiiiiii rs rs
ahhhhhhh e como não ser inteira em todos os momentos da nossa vída???? tem como???? será???? rs
com certeza este professor conhece o manual....
ahhh vamos esquece-lo né,,,rs
bjssssssss
mineira

Marcia Paula disse...

Moça:

Parabéns pelo 10, você merece.Parabéns por essa nova paixão e pelo casamento\o/. Acho que há fases na vida que a gente se sente tão bem por outra pessoa que fica dificil exprimir em palavras,apenas viva um dia de cada vez,tudo que puder,querida.Beijos e muita sorte!

Flôr de Azeviche disse...

Helena Linda.
Adorei a comparação de 'mulher é vinil' e 'homem é cd'.
Ser você mesma, é algo difícil, tenho situaçãoes que consigo ser eu, ser a Thamiris, mas tem outras que me escondo um pouco, sim. Acho isso ruim, muito ruim... Só que lendo o seu post, me dá vontade de mudar, de dar a volta, sabe?
Eu adorei o seu post, como os outros, mas esse me passou muita coisa, muitas impressões, naõ sei se é essa a palavra certa, mas enfim. rs
EU AMO ESSA MÚSICAAAAAAA. Sim estou sorrindo como você ao ver esse vídeeo ^^

Beijos, Helena linda =)

Lezzie disse...

Ah Helena, perfeito como sempre, cheio das coisas que todo mundo precisa ouvir e parece que só vc sabe dizer. Super parabéns pelo título, que com ele venham para vc outras conquistas importantes. Beijo grande, sempre.

garotabossanova disse...

Cheguei aqui trazida por um link que veio de outros e de outros e dizer que foi um achado.Bom quando as pessoas nos tocam através da palavra.Recurso tão menos usado hj do que ontem, já que vivemos na era do fugidio.Quem quer perder tempo lendo o outro, ouvindo o que o outro tem a nos dizer?Quem quer perder tempo se preocupando com o que o outro sente? Não,a vida é mais urgente.Mas bom saber que nem tudo está perdido e que sempre haverá a chance de nos depararmos com espaços como esse seu.Amei tudo o que li,me emocionei com muitas coisas que vc escreveu.Me tocou.Lembrei do dia da minha defesa de mestrado, de como eu me sentia, de todas aquelas sensações,e guardei para mim as citações que vc fez aqui tão pertinentes.Bom,só para dizer que gostei muito do que li e que quero voltar.Posso?

Abraço grande!

EVA disse...

PARABENS ! CONHECENDO O SEU BLOG E GOSTANDO.SENSIBILIDADE A\ FLOR DA PELE E INTELIGENCIA.bOM ENCONTRAR UM LUGAR DE POUSO E VÔOS PRA LÁ DE INTERESSANTE.

Isa disse...

Primeiramente, parabéns pelo título de Mestre... Enfooo! *.*

Há tempos que a minha bolha está enfraquecendo.

Ultimamente minha mãe vivi dizendo: "Vc está saindo do seu mundinho e aprendendo a ser gente grande". lol

Me encanta a forma como escreve e mais uma vez parabéns!

Bjo grande.

Thais disse...

Sempre se precisa olhar mais de uma vez para uma mulher.
Ela não existe apenas na superfície.
E ainda assim a sua superfície transborda a si mesma num constante anunciar-se involuntário: uma mulher sempre trai a si mesma no mostrar-se.

Ai, deixa eu escrever no bloco de notas, que há muito o que se dizer!!! Adorei seu texto!!
Adorei o modo que vc disse da vida... Apesar dos aperreios, eu adoro ser professora, pq lá eu posso ser eu. Lá o que sou se encontra com o que faço.. E é cansativo, mas é lindo! Eu não sei ser elegante e distante. Nunca..
Adorei o texto, pq ele me dá certeza que meu caminho tá certo!!!!

Beeeijos pra vc, querida!!

Parabéns pelo mestrado!

Maraysa Carvalho disse...

Cara... Como posso iniciar qualquer comentário aqui depois que li um texto tão tocante?
Tive q parar tudo para comentar, pq esse aqui eu realmente adorei! =) Sem nem mais o que dizer, viu? Francamente! =D
Ah sim, eu sei! Parabéns!!
Parabéns pelo título (sua área de pesquisa é em Comunicação Social, né? Qual o mestrado especificamente? Ainda n vi aqui até onde li, hehe, se n for perguntar muito), pelo blog, por ser assim tão 'up', por ter uma esposa q te ama, por estar conseguindo conquistar tantas coisas...

Aproveitando o comment, tem algum post em q vc conta como foi q conheceu a Luna? Adoraria ler!

Vou te visitar com certeza muitas outras vezes, viu?!
Abração!!

Maraysa Carvalho disse...

Ah, eu imaginei que fossem as mentiras 2,5,7 e 9. Na verdade eu teria q excluir uma dessas, mas eu acertei, de todo modo... ^^

Vou copiar essa ideia e fazer no meu blog tbm.

=)

Bjos!

*M