sexta-feira, 24 de abril de 2009

| da série: Quase meia hora de Helena :P |

Olá minhas queridas!!! :]

Cá estou eu!!

O tempo anda um tanto instável no momento, então realmente me desculpem a ausência aqui do Sapatilhando.

Na realidade, eu vim aqui conversar com vocês na quinta-feira passada!! Oo
Mas tive alguns probleminhas técnicos... então.. quem quiser escutar, clique no player abaixo, se preferir você pode baixar também.

Mas ora vejam: eu vim conversar com vocês por aqui e não deu outra: passei quase 24 minutos falando!!! Oo

Quem tiver paciência de me escutar, rs, bora conversar??? :*



PARA BAIXAR O ARQUIVO, CLIQUE AQUI

No mais, lhes digo que estou de volta de vez: para responder comentários e e-mails, para postar com mais freqüência e para desfrutar da deliciosa companhia de vocês!

Beijo enorme, queridas! :*
Obrigada por suas palavras e carinho!
Bom comecinho de semana! ;]

ASSISTA O VÍDEO DA SUSAN BOYLE AQUI

ou clique no link:
http://www.youtube.com/watch?v=kpMIXVtvMGg


| Chorinhos de Ouro - Vol. 1

>> ignorem a funesta capa deste cd :P
juro mesmo que ele é uma delícia! hahaha









clique aqui



quarta-feira, 1 de abril de 2009

Da gostosa série: gargalhadas internas

Vieram me perguntar no outro dia: Helena, por que você não escreve sobre tristeza?

Eu achava que escrevia, ora veja só. Rs. Eu achava que ao falar da necessidade de encontrar sorrisos, eu estava falando justamente da constante precisão de deixar que a tristeza perca a luta e que a felicidade seja a vitoriosa. :P

Mas confesso que quando tento escrever um texto que eleve o espírito de quem o lê, com mais coisas boas do que ruins, escrevo-o também para mim, claro.

Há duas semanas eu soube de uma velhinha de 84 anos que morreu sozinha em sua casa. Quando encontraram o corpo, já em avançado estado de decomposição, perceberam também o estado miserável em que ela vivia. O abandono em que a sua casa estava. A solidão de seus dias.

Há alguns meses, eu vi um documentário sobre lésbicas que tinham sido expulsas de casa por suas famílias quando essas descobriram a orientação sexual delas. Duas dessas lésbicas passaram a viver na rua; uma delas disse que no Natal sua ceia havia sido uma lata de feijão que tinha encontrado no lixo.

O que são essas situações?Sequer é preciso que eu lhes diga: elas são um soco no estômago.

Um colega meu sempre teima em me falar coisas ruins que existem no mundo. E depois de contar o fato horrendo, ele diz em tom de idiótica ironia: E agora, Helena, defende a vida, vai! Defende! Quero ver você defender a sua querida vida depois de saber disso!

E não obstante, minha resposta para ele é sempre a mesma: UM FATO FELIZ.

Motivos para ficarmos tristes, queridas, nós temos aos montes.

E, não diferentemente, é preciso que saibamos enxergar que motivos para ficarmos felizes também existem aos montes.

Estava lendo algumas poesias do Fernando Pessoa esta semana e numa delas ele versou:

Para ser grande, sê inteiro: nada
Teu exagera ou exclui.
Sê todo em cada coisa.
Põe quanto és
No mínimo que fazes.
Assim em cada lago a lua toda
Brilha, porque alta vive.


E eu ainda estava pensando sobre isso ontem quando fui checar o meu e-mail.

Sempre agradeço as deliciosas companhias que tenho por aqui!
Acho-me uma grande sortuda porque, como eu sempre digo para minhas amigas, o público do Sapatilhando é extremamente seleto! Rs. Afinal, não é todo mundo que tem paciência para ler os textos grandes que coloco por aqui! E só sei que tenho orgulho das mulheres (e homens) que me fazem companhia: porque sei que estou em ótima, ótima companhia! ;]

E, de vez em quando, uma dessas pessoas especiais decide me dar a alegria de me falar de sua existência. Confesso que essa é a parte mais deliciosa de vir aqui conversar com vocês. Os emails-fofura, os recadinhos no Leskut ou Orkut e, claro, aqui no blog, me alimentam e me fazem teimar em continuar a vir aqui encher a paciência de vocês! Rs.

E, desta vez, queridas, vocês não vão acreditar na fofura de quem veio nos fazer companhia aqui no Sapatilhando! O dele é Milos, um pequenino de dois aninhos e filho amadíssimo de duas mamães especiais!

E como eu disse para a Bettina, uma das mamães do Milos, isso me fez lembrar da historinha de um jardim.

Havia duas pessoas conversando sobre o jardim, um deles dizia que o jardim era bonito se você o imaginasse como uma coisa só, como uma pintura: em sua totalidade. O outro dizia que não, que o jardim era bonito por cada parte dele, porque se você parasse o seu olhar em apenas uma rosa do jardim, ali naquela única rosa estaria refletida toda a beleza do jardim inteiro.

E é assim que vejo o mundo: ele não é uma massa homogênea!
Ele é um gigante quebra-cabeça composto de pecinhas feias e pecinhas bonitas.

E se cada fato triste do mundo engloba em si toda a feiúra que esta vida terrena pode possuir, também cada fato alegre guarda em si a totalidade das alegrias e belezas que podemos presenciar aqui.

A Bettina me disse em seu e-mail:

Mas o motivo que me trouxe aqui, foi é claro, minha corujice de mãe babona. Como te falei, acompanhamos seu blog e nao raro o Milos ouve " filho, ja vou aí, mamae ta lendo o sapatilhando da tia Helena"...ou minha mulher, super ocupada profissionalmente, chega e ritualisticamente dá uma lida e tbem nao raro fala" filhote, mame ja vai, ta lendo o blog da Helena"

Neste aniversario de dois aninhos, o Milos ganhou do dindo um mini notebook, desses de criança, que tem joguinhos...estávamos ontem estranhando o silêncio do rapaz e encontramos ele sentadinho com a cara franzida de concentrado e imediatamente falamos " vamos filho, ta na hora de sair"..e ele

" zá vou mae... to vendo o apatiando da ieiêna"


E eu me emocionei dando gargalhadas internas ao ler o e-mail dessa família; por ver nela uma das lindas pecinhas que existem neste nosso grande quebra-cabeça!

Porque é isso, entende?

Os fatos tristes, claro, te tomam e te possuem e te enchem da tristeza que eles carregam em si.

E por essa mesma razão é que devemos receber um fato belo com toda a graça que ele possui: e devemos bebê-lo por inteiro e deixar que ele nos preencha e nos ilumine a existência e nos faça absolutamente contagiadas com a beleza que este mundo é capaz de produzir!

Eu sempre brinco que nós, seres humanos, somos na verdade uma vasilha.

E aí, querida, cabe a você decidir como preencher a sua vasilha!

Eu guardo na minha muitos, muitos sorrisos. Simplesmente porque eles são preciosos, deliciosos, cheios de beleza e incrivelmente necessários para a constante restauração da nossa fé na vida.


> Milos e mamães-do-Milos, MUITO OBRIGADA por me mostrarem de pertinho a beleza da família de vocês! Guardarei sempre o seu email como um gostoso sorriso!



[ cartum ]

Mafaldinha e Miguelito nos mostrando que gostosas tolices são curativos para nossa alma.










> mais um do Fulano... escuto esses cd mil vezes a cada semana! É perfeito para ler, estudar, escrever ou simplesmente deixar enfeitando o ar da sua casa. Camerata Brasil abrasileirando Bach! Quer coisa melhor? ;]


Camerata Brasil – Bach in Brazil (2000)





clique aqui.






>> Lembrando aque hoje, quarta-feira, tem coluna minha lá no Parada Lésbica!! :]
Quem puder dá uma passadinha por lá pra me fazer companhia, tá? :*