quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Por mais que uma Noite Feliz




O Natal é, a meu ver, uma época mágica. Algo diferente está no ar. Um sentimento de esperança, de família, de união e de entendimento paira nas casas e nas ruas. Espera-se que todos esqueçam por um momento as desavenças, as brigas, os desgastes e se conciliem, nessa Noite Feliz, em uma confraternização familiar.

E a maioria de nós faz isso: põe-se de lado o cansaço do ano que está para acabar, tenta-se abstrair por um momento quaisquer lágrimas do ano que ainda arrasta-se, que ainda teima em datar os dias com seu número.

E nós sorrimos, por uma Noite Feliz, nós sorrimos. Nós tentamos esquecer as pancadas e tentamos nos concentrar nas alegrias. Nós tentamos ver além e, pelo bem do Natal, tentamos colocar de lado quaisquer desavenças. 

Mas e aí? Existe uma lição para ser tirada disso? Creio que não importa a religião: mesmo que o Natal seja para você uma data como outra qualquer, não dá para negar esse desejo de felicidade pela noite Natalina. As mães e avós, ao juntar membros da família que nem sempre se aturam, declaram: “Por favor, hoje a única coisa que eu exijo aqui em casa é paz!”.

E, salvo quando o teor alcoólico entra em cena, em geral respeita-se bem a Noite Feliz. Em prol da família, tudo o mais é posto de lado: é Natal.

E aí eu me pergunto: se o ano tem 365 noites, porque apenas UMA dessas pode ser uma Noite Feliz? Aos que comemoram o nascimento de Cristo, ainda mais deveria importar que todo esse esforço para o bem e paz familiar seja posto em prática ao longo de todo o ano!

A Noite Feliz deveria ser o Réveillon emocional das famílias! E os esforços e tentativas de conciliação deveriam ser as resoluções desse Novo Ano! O título de família cabe àqueles que tentam: porque se todos somos diferentes, motivos para desavenças nunca faltarão!

A Noite Feliz, essa noite iluminada, simbólica, vem justamente para nos lembrar que somos sim capazes de vencer a discórdia, que somos sim capazes de trabalhar em prol da união familiar, que somos sim capazes de colocar a FAMÍLIA acima de qualquer desavença.

A Noite Feliz vem como um grande lembrete de que o amor pode sim vencer tudo. De que a paz da família pode sim existir apesar de toda e qualquer diferença que possa haver entre seus membros. A Noite Feliz vem justamente para nos gritar que há sim meios para que tenhamos mais que uma Noite Feliz.

O exemplo dessa noite está no ar todo à nossa volta. Está nos sorrisos das crianças. Está nos olhares dos adultos – que em geral sentem tantos tipos de saudades nessa época do ano. Creio eu que a maior saudade que um adulto sente no Natal é do tempo em que ele mesmo acreditava na magia dessa noite, em que a reunião familiar do Natal parecia tão, tão mágica.

E se não conseguimos a paz e a felicidade da Noite Feliz nas outras noites do ano, é justamente porque esquecemos da força mágica que o amor tem. Nos esquecemos que a Noite de Natal só é mágica porque todos estão ali justamente se esforçando para que ela seja mágica.

Esforçar-se ao longo de todas as outras noites do ano seria justamente a fórmula para que a Noite Feliz sempre trouxesse união e compreensão às nossas famílias.

5 comentários:

Diogo França disse...

Aii gente aquela frase me deu um estalo, eu acho que esqueci da magia do natal de quando era criança, hj natal, eu nem comemorei, foi como um almoço de domingo... Mas o que me fez sentir isso foi de como o natal está se tornado hipócrita e capitalista mas ñ vou entrar no mérito da questão, mas depende de mim mesmo, de eu trazer de novo essa magia do natal, enfim.. Cabe a esperança que existe dentro da gente de retomar a magia do que um dia acreditei...

hoje ñ desejarei um feliz natal pq ñ estou acreditando em mim, e isso me faz hipócrita de deseja-lo mas que façam boas festas...

Bjos

Kah R. disse...

Oi Helena! Vim aqui te agradecer por vc ter trazido tanta coisa pra gente refletir ao longo deste ano. E vim te desejar paz, harmonia, força, coragem, alegria e paz para 2010. Que todos nós consigamos transformar dificuldades em instrumentos de aprimoramento pessoal, crescimento e auto-conhecimento. Que consigamos ter paciência com aqueles que ainda não nos compreendem. Que possamos exercer a tolerância que muitos não conseguem ter em relação a nós e nossas escolhas. Enfim, que possamos como diz mais ou menos Gandhi, ser o exemplo que queremos ver no mundo...
Um grande beijo e um abraço apertado. 2010 certamente será muito melhor!!! Seja MUITO FELIZ, SEMPRE!!!

Anônimo disse...

Helena,

Feliz 2010 para vc e que esse novo ano venha cheio de felicidades, amor, paz e muita saúde.
abraços.
Ana

Meu Querido Armario disse...

Muito bom o texto!!

Nao conhecia o seu blog!!

bj

liv disse...

leio o seu blog sempre que posso e gosto muito.Sobre o Natal.Bem...acho exploraçao comercial neste mundo que vende tudo de tudo de forma venal..de qualquer forma,o espirito natalino tenta celebra a solidariedade que escapa ao mundo.Mas tambem nao sei se as pessoas tem esse sentimento vivo,fica a festa,as compras ,a ostentaçao de poder comprar...do amor...fica para depois,creio.Mas vale o espirito cabe a nós recuperar o belo sentido,né?Bom ano,e tudo de bom.Abraço