quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Você e você: sobre a qualidade da sua vida (+ NOVIDADES)

Okay, okay, já faz praticamente um mês que postei aqui no blog, né? 
Sim, sim... mereço os carões!! ;]
Mas vejam: estou CHEIA de novidades para contar!!
Vamos a elas, está bem?


NOVIDADE #1: Para quem estava acompanhando o meu conflito Família X Homossexualidade, lhes comunico com grande felicidade e gratidão que A PAZ E O AMOR VOLTARAM A REINAR EM MINHA FAMÍLIA! Não foi fácil! Chorei muito, ouvi monstruosidades dos meus pais: logo eles: as duas pessoas que mais amo no mundo (temor de todas(os) nós, não é?). Sim, foi verdadeiramente um pesadelo! Um pesadelo tão grande, tão intenso, tão caótico, que me fez chegar ao ponto que muitos de nós chegamos: OU EU ESCOLHIA ELES, OU EU ESCOLHIA A MIM MESMA. Escolhi a mim mesma. 


Como eu já disse antes, cada caso é um caso!! Eu já moro fora de casa, já tenho independência financeira. Fato é que, na minha cabeça e coração, eu não podia partir para uma vida sem família sem antes fazer mais uma tentativa, mesmo que essa tentativa aumentasse ainda mais as chances de eu perdê-los. O que eu fiz? Escrevi uma carta. Nessa carta fui extremamente enfática: coloquei tudo o que eles já tinham me dito (tudo no papel é mais pesado), contra-argumentei as crenças deles, expus suas atitudes, disse que 'desses novos pais eu não queria nada'. Ali naquela carta estava o meu coração e todos os meus medos. Mandei a carta pelo correio e esperei, sofrendo muito, a chegada dela. 


Depois de muitos dias (o correio tentou entregar três vezes e eles não estavam em casa), eles finalmente receberam a carta. Dois dias depois, me ligaram. E algo aconteceu: ali estavam de novo os pais que eu sempre havia conhecido! Ali estavam eles me pedindo desculpas e dizendo que só queriam a minha felicidade e que estavam agora comigo para o que fosse. Meus pais como sempre foram!


Um dia, quando tempo suficiente tiver passado, colocarei a carta aqui para vocês (NÃO é a mesma carta que já disponibilizei aqui!). Para quem sabe ajudar mais alguém.


O que aprendi com essa experiência é que as pessoas, quando são tocadas no ponto em que precisam ser tocadas, são capazes de grande transformação!


NOVIDADE #2: Baseada em todo o sofrimento que passei com a minha família, baseada nos emails que eu recebo de alguns de vocês, baseada nos casos que também surgem pelo Parada Lésbica, eu e um grupo de Colunistas do Parada Lésbica decidimos fundar o GAL - Grupo de Apoio para Lésbicas.








Coordenado por mim, o GAL tem oito membros: todas escritoras e colunistas com grande experiência e renome no meio lésbico. Estamos, eu e a Del., montando o site do GAL. As Conselheiras do GAL já estão escrevendo vários textos com as dúvidas mais comuns quando estamos lidando com os fatores que envolvem a sexualidade. Quando o site estiver pronto, divulgarei aqui não apenas o endereço, mas o time de mulheres que compõe o GAL, está bem?


Apenas saibam que, justamente porque a maioria das lésbicas ainda está no armário, o GAL funcionará inteiramente via internet: possibilitando assim que nós lhe ajudemos mesmo com você estando aí na sua cidade! (Estou tão feliz desse projeto ter saído do papel!!)


Logo, logo lhes trarei mais informações sobre o GAL!
Queremos colocá-lo para funcionar já no começo de Fevereiro!
Então está bem pertinho, viu? ;]


NOVIDADE #3: O meu site! Ai, ai... não, snif, ainda não está pronto! Mas tô correndo com ele (está ficando bem bonitinho, gente!) e logo, logo também divulgarei mais aqui sobre ele. Com ele virão várias novidades que espero que vocês gostem!!


NOVIDADE #4: Não é bem uma novidade... mas apenas para lembrar que não desisti do livro sobre Homossexualidade e Família de jeito nenhum!! Estou trabalhando nele e me dando o prazo de três meses para finalizá-lo. Ainda estou recebendo testemunhos até o final de Fevereiro!!


NOVIDADE #5: Tô em dívida com várias leitoras aqui do blog!! Me desculpem!! Realmente com essa história dos meus pais eu passei os dois últimos meses meio não-funcional, cuidando de mim mesma... então os contatos por email ficaram mais atrasados do que o normal... Dentre esses emails não vistos como merecidos, estava o da JJ, leitora aqui do Blog e que FEZ UMA COMUNIDADE PARA O SAPATILHANDO NO ORKUT! 


O endereço da comunidade do Sapatilhando é: 
http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=96655100


Quem puder, entra lá, tá? ;]
Muito legal, isso!
Obrigada, JJ! :*


>>> Boooomm, tem outras novidades! Com as quais estou BEM empolgada, mas vou ser safadinha e deixar vocês com gostinho de quero mais, tá? ;]


Obrigada mesmo por vocês terem me esperado pacientemente e por continuarem por aqui.
Agora sim, o texto!! rs
Bjos!
   


Você e você: sobre a qualidade da sua vida



Todos nós temos dias bons e dias ruins, certo? Todos nós passamos por desafios e provações e dificuldades que às vezes nos fazem ter a impressão de que estamos vivendo um verdadeiro pesadelo. Assim como todos nós temos dias que são bons, dias em que conseguimos até encontrar bons sorrisos e quem sabe até deliciosas gargalhadas.

O que seria então “qualidade de vida”?

Ter qualidade de vida é tentar encontrar, dentro da sua realidade de vida, formas de viver melhor.

Parece que a vida é uma só, não é? Parece que todo mundo está vivendo essa mesma coisa que chamamos de vida. Mas não é bem assim não.

Eu estou vivendo a minha vida. Você está vivendo a sua vida.
E cada vida tem peculiaridades que lhe são próprias.

Vou chamar a Clarice Lispector para conversar conosco que não há coisa melhor:

"Criar de si próprio um ser é muito grave.
Estou me criando.
E andar na escuridão completa de nós mesmos é o que fazemos.
Dói. Mas é dor de parto: nasce uma coisa que é. É-se."

É isso, entende?
VOCÊ ESTÁ SE CRIANDO!

Quando as coisas acontecem com você, você tem uma escolha: a escolha de como agir perante o que lhe aconteceu.

E como você age?
Se você for como a maioria, às vezes você age bem e às vezes você age mal.
Às vezes você toma a decisão correta, às vezes não.
Às vezes você consegue vencer o medo, às vezes não.

Mas é preciso que você pense em uma coisa: sei que você fica esperando a hora exata de estar pronta: mas acontece que você, agora mesmo no momento desta nossa conversa, está ‘se aprontando’.

Estar pronta é processo: é um ‘se criar’: é, como disse a Clarice, um parto.
E todo parto só vem depois de um tempo de gestação.

Então pense nisso: você é gestante de você mesma.
Sim, você está preparando a pessoa que você é.
Você está se gestando a cada dia e momento da sua vida.

E a sua vida? Como anda?

Eu sei que você tem as suas lágrimas, que você tem os seus medos: que de tão, tão enterrados, já criaram raízes tão fortes que não lhe deixam sair do local em que você está.

E sei também que você sonha com coisas que ainda não estão na sua vida: com possibilidades que ainda não se tornaram possíveis.

Mas, honestamente, há coisas que só podem acontecer dentro do tempo.
E, para essas coisas, temos que deixar justamente que o tempo resolva.
Então, por favor, se preocupe apenas com o que cabe a você resolver.
O que é de responsabilidade do tempo, deixe à ele essa responsabilidade.

E aí é que você deve pensar: agora, neste momento, o que VOCÊ pode fazer para melhorar a SUA vida?

Não estou falando da sua mãe, do seu pai, do seu irmão, do seu filho, ou da sua filha, ou da sua avó: ESTOU FALANDO DE VOCÊ E DA SUA VIDA.

Só você sabe a sua realidade. Só você sabe os seus limites e que limites devem ser respeitados e quais devem ser ultrapassados.

Mas sua vida pode sim ser melhor: você sabe disso.

Então o que está faltando?


Mais dinheiro? Mais tempo? Mais amor? Mais liberdade? Mais paz? Mais saúde?


O que está faltando?
E o que você pode fazer para ir atrás disso?

Porque é isso, entende: a gente fica enviando para o Universo as nossas preces e desejos e nos esquecemos que nós somos também parte integrante desse Universo.

É nossa responsabilidade também ir atrás de conseguir o que queremos.


É nossa responsabilidade também saber o que não queremos mais e ir atrás de meios que nos permitam construir uma nova realidade.

O Universo é você, querida.
O SEU PARTO É SEU!

Sua mãe pariu um bebezinho.
Você NÃO é mais esse bebezinho.

Essa mulher aí que você é, ela, ela depende somente de você mesma.

Olhe ao seu redor, está bem?
Avalie direitinho que você gosta e o que você não gosta na sua vida.
Depois, veja o que você pode fazer para melhorá-la.

Não abaixe a cabeça e pense que você tem a obrigação de agüentar tudo o que acontece na sua vida. Não pense que tudo é uma provação e que um dia passará.
Nem espere que, magicamente, o Universo vá resolver tudo no futuro.

Nossa grande falha é justamente falhar em ver que a nossa vida é construída pelos sim’s e não’s que damos ao longo do caminho.


Então vá atrás de saber que sim’s e que não’s continuam a valer a pena, está bem?


Faça esse parto: nasça, cresça, seja feliz.