terça-feira, 13 de abril de 2010

Eu, você e NOSSAS várias histórias!

É que nós precisamos ser lembradas sempre. Por favor, não esqueça nunca disso: precisamos ser lembradas sempre!

Aquele sorriso, aquela lágrima, aquele abraço que fez toda a diferença, aquele olhar cúmplice que um dia recebemos no momento em que estávamos precisando receber, aquele sentimento de medo, de solidão, de vontade de ter alguém que nos compreenda – tudo isso precisa ser lembrado!

A questão é que sempre gosto de dizer que, na realidade, nós seres humanos somos um depósito: sim, um depósito. E andamos por aí, cada um de nós, colocando coisas dentro desse depósito que somos.

Uns colocam mais, outros menos: e eu lhes digo uma coisa: bem-aventurados aqueles que colocam mais! Ou que buscam entender mais o pouco que colocam em seu depósito.

A questão é que quanto mais percebemos a variedade das coisas, quanto mais enxergamos que o mundo é múltiplo, que os seres humanos são diferentes, que não existe apenas UMA crença correta, mas que todas as crenças que levam, vejam bem, à melhoria do ser humano são crenças que vêm acrescentar.

E, mesmo você, que é única: que possui o rosto que possui, que tem a personalidade que tem, que leva as alegrias e dores que fazem parte de ti; mesmo você que é única, é também múltipla.

Não somos, nenhum de nós, formados por apenas um aspecto! Repito: não somos, nenhum de nós, formados por apenas um aspecto!

Então, quando você diz que é lésbica, pelo amor de Deus, isso não te define! Isso é só mais um aspecto ao teu respeito! Não sejamos nós também reféns da rotulação única que tentam nos impor!

A escritora nigeriana Chimamanda Adichie fala do que ela chama de o perigo da "única história". E ela diz:

"É assim que se cria uma única história: mostre um povo como uma coisa, apenas como uma coisa, repetidamente, e será o que eles se tornarão."

Nós, homossexuais, sabemos que aos olhos gerais dos preconceituosos somos seres pecaminosos, somos a escória, somos os lascivos, somos os desequilibrados, somos os que pecam contra a carne e contra o espírito e até, veja bem, contra a biologia. Essa é a “única história” contada a nosso respeito.

Mas nós, que estamos dentro dessa gigantesca variedade que é a população homossexual, nós precisamos ter plena consciência de que essa “única história” NÃO É a NOSSA história! Não é a sua história!

Eu sei muito bem quais são as tuas lágrimas, dores e medos. E por isso mesmo sei que isso não é tudo o que te compõe: você também é formada de sorrisos e alegrias e sonhos e momentos de paz. E a escritora Chimamanda Adichie complementa:

"Todas essas histórias me fazem quem eu sou. Mas me focar apenas nas histórias negativas é superficializar minha experiência e negligenciar as muitas outras histórias que me formam".

Se os outros não ainda enxergam além, eu te rogo que pelo menos você enxergue: que VOCÊ veja as várias e diferentes particularidades que te formam! Não se prive do mundo só porque grande parte desse mundo se priva de você.

Ouviremos ainda por algum tempo essas “únicas histórias”:















Capa da Folha de São Paulo de HOJE


E por isso é que pelo menos nós, pelo menos eu e VOCÊ, precisamos saber a verdade, precisamos saber das várias e lindas histórias que nos formam.

Precisamos também saber das histórias tristes, mas apenas como lembrete de que somos fortes e de que sempre conseguimos meios e forças para superarmos todas as dificuldades ao nosso redor.

Então, eu preciso sim que você saiba de toda a beleza que te compõe! Eu preciso que você entenda justamente o que está por trás da “única história” que tentam contar a nosso respeito.

Escutemos e compreendamos as palavras da escritora nigeriana Chimamanda Adichie:

"Uma única história cria estereótipos. E o problema com estereótipos é não que eles sejam errados, mas que eles sejam incompletos. Eles fazem uma história tornar-se a única história."

O que eu quero dizer com tudo isso?

Eu quero que você não esqueça que precisamos ser lembradas sempre!

Precisamos nos lembrar de tudo o que nos compõe: precisamos lembrar que somos absolutamente normais e múltiplas e lindas e cheias de tantas e tantas histórias!

Precisamos nos lembrar sempre de que todos esses que contam uma “única história” a nosso respeito JAMAIS nos convencerão e JAMAIS nos influenciarão em acharmos que somos a “única história” que eles contam. 

Precisamos nos lembrar de contar nossas próprias e várias histórias! Você precisa saber das suas próprias e várias histórias!

Essas histórias que te compõem e que te fizeram sorrir já tantas e tantas vezes! Lembra de quando tudo fez sentido dentro de ti? Lembra do pavor (também excitante) de finalmente saber quem você é? Quem você ama?

Essa, essa é a beleza da vida! É esse medo do múltiplo, do incontrolável, do forte, daquele e daquela que SABE de si, a razão de tentarem contar uma “única história” a nosso respeito. 

Mas eu sei e você sabe e precisamos nos lembrar sempre das nossas várias histórias!

Então, no teu próximo sorriso, na tua próxima vitória, na tua próxima superação, anota o que você está sentido! Escreve a tua história! Ela precisa ser ouvida por outros que precisam saber que os sorrisos estão aí, as vitórias estão aí, apenas na próxima hora, no próximo amanhecer, em algum lugar do futuro, apenas aguardando a hora de chegar.

Criei um novo blog, mas esse novo blog não é meu e não serei eu quem escreverei nele: será VOCÊ. Quando esses sorrisos surgirem, quando esse sentimento de paz te invadir, sempre que você se sentir vencendo seus desafios, escreva.

Esse novo blog será um Mural aonde todas nós poderemos ir para nos alimentar das várias histórias felizes e de superação e de força e de alegria que temos em nosso meio lésbico e homossexual.

Somos várias. Somos múltiplas. Somos cheias de tantas, tantas histórias! E não ficaremos caladas enquanto tentam nos impor uma “única história” incompleta e irreal a nosso respeito!

Eis o NOSSO novo blog:

http://nossasvariashistorias.blogspot.com/

Enfeitarei o layout dele à medida que as histórias forem chegando!

Muitas de nós precisam saber que há MUITOS, MUITOS sorrisos em aceitar quem nós somos! Em SER quem nós somos! E precisamos sempre nos lembrar disso.

Por favor, contribuam! Façamos disso um movimento nosso! Um local aonde podemos achar nossos sorrisos e nossas várias histórias.

Os emails com as histórias ou reflexões devem ser enviados para:

nossasvariashistorias@gmail.com

Eu fico por aqui agora, mas estou de volta! ;]
ESTAMOS de volta!
Agradeço a cada uma de vocês por fazerem o meu percurso tão mais bonito e significativo!

E, quem desejar, assistam ao vídeo da escritora Chimamanda Adichie. São 18 minutos e vale muito à pena!



~~~~~~~~
Algumas notícias a mais...
Não nos mudamos ainda! Oo
Rs
A reforma atrasou.. mas a nossa casinha está ficando linda!

Ah, e novidades em breve aqui no Sapatilhando (incluem vídeos!!)
Bjos!!

24 comentários:

Tânia disse...

Helena... Vejo que chegou com força total... Eita que essa viagem te fez um bem danado... Aumentou o nosso trabalho em equipe. Agora teremos não só que ler os seus lindos e maravilhosos textos, mas participar ativamente da sua grande obra... Boa sorte em nossa nova empreitada.

Tânia disse...

O que poderia dizer do texto acima??? Cada história nos ensina algo quando abrimos nosso coração para aprendermos com a experiência de outra pessoa... Fugir dos rótulos que a Sociedade quer nos impor é uma luta árdua e que deve ser tratada com toda a delicadeza possível, pois para vencermos o ódio, somente plantando sementes de puro amor...

meninas the planet disse...

Helena, como sempre me dando força com seus textos, você não tem ideia de como ler eles me da motivação pra continuar meus dias . . parabéns pelo blog :)

beijos ! ká

»»Luh«« disse...

Helena...
tudo de bom, como sempre, este blog!!!
Cada palavra que li por aqui me faz refletir... refletir... refletir... e continuar contando a minha história!
Isso e importante para a memória do MHB!

Vou me organizar para mandar, qq dia desses, minha história também!

Beijocassss...

marcia paula disse...

Esse vídeo é bárbaro, quanto ao novo blog boa sorte para todas nós e se quiser use aquele meu depoimento.Muito chateada com essa capa da Folha de hoje.Bom, mas hoje é o dia do beijo, enfim, um beijo.

liv disse...

Helena,lindo texto e ótimas ideias ...Os muros se quebram se nos unimos.Noa estar só nessa luta,ampliar vivencias,discutir ,refletir sobre uma nova proposta de estar no mundo ,de amar o mundo e a si e a nós é um ato revolucionário.Abraço.

Regina disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
patrícia regina disse...

Helena vc voltou com tudo, que bom =D
tudo de bom pra vc!espero que volte com o convite a oraçao tbm. beijo

Anônimo disse...

ADORO A MANEIRA COMO VOCÊ ESCREVE. TRANSMITE PAZ, SERENIDADE... ME FAZ PENSAR SOBRE VÁRIAS COISAS E SER MAIS FLEXÍVEL. É PRECISO ENTENDER PARA SER ENTENDIDA. VOCÊ ME FEZ SENTIR ISSSO. OBRIGADA.

Bruna B. disse...

Oi Helena! Que bom que você voltou :D
Adorei o tema do post...realmente o seu texto e o vídio nos fazem refletir.
Ah, ótima ideia do outro blog também :)
Beijos, boa semana :*

Andressa Pierre disse...

Hey Helena, que bom que voltou!
estava com saudades dos teus post's, é confortante... esse então! Muito bom, e concerteza vamos participar sim :D

Anônimo disse...

Helena, saudades!
Maravilhoso texto, sempre nos fazendo refletir. Realmente, não somos uma única história, somos tantas e intensas histórias, e temos que vive-las e conta-las com todas nossas forças e coragem.
Parabéns pelas novidades!

bjs
belisa

Isa disse...

Eu já disse isso antes...Sempre q vc volta, ARRAZA! \o/

Eu ,com certeza, irei ao novo blog!

Bjo moça!

Anônimo disse...

Helena, vc como sempre arrasando!
Parabens por esse blog maravilhoso..
tenha certeza que vc ajuda varias meninas um tanto quanto perdidas..euheihe

nao deixa de postar, ta?

bjos.

Aninha aruen disse...

oi tava com saudade de vc,que bom que voltou logo!!!! adorei o texto,como sempre ,muito bom!! bjss e boa sorte na mudança!

Di disse...

Helena – O Retorno.
Isso está se tornando uma rotina, rsrs...
Brincadeiras à parte – que bom tê-la novamente junto a nós!
Minha amiga estava lendo seu post e refletindo sobre o assunto abordado e o interessante que antes mesmo de terminá-lo, para dizer a verdade, logo no início me lembrei de uma reportagem que vi ontem na televisão, a INFELIZ E CRUEL declaração proferida por um cardeal do Vaticano (não me lembro o nome) que, associava pedofilia ao homossexualismo e para minha surpresa logo abaixo você citaria tal declaração. A atitude do Vaticano não me causa surpresa, mas confesso me causa indignação e preocupação, à medida que tal declaração sutilmente estimula a intolerância e muda o foco de atenção, os holofotes apontados para a Igreja (com seus escândalos de pedofilia) se voltam para os homossexuais (colocando para a sociedade que o “problema não é a pedofilia” é o homossexualismo). Concluindo, poderemos pagar uma conta que não é nossa.
Um abraço...
Di...

Amanda G. disse...

Adoro acompanhar o seu blog!!!
Meu passa-tempo preferido!!!
:)
É, dolorosamente triste, como mostram a "unica história" para o mundo, tratando a homossexualidade, como uma doença repugnante. Não é uma mudança para este século, é claro, mas o mundo tornar-se-á absolutamente envergonhado por tanta ignorância e falta de amor ao próximo, nos séculos futuros...

Amanda G.

Tânia disse...

Di, Essa declaração virou uma faca de dois gumes... Na medida em que o Vaticano associa pedofilia à homossexualidade automaticamente está assumindo que grande parte dos pedófilos da igreja são homossexuais... Logo... O Papa não tem poder suficiente para criticar ou maldizer os homossexuais uma vez que a igreja está lotada deles. Concorda??? Hipocrisia??? Claro!!!

Di disse...

Tânia, sinceramente não sei se essa declaração virou um faca de dois gumes, talvez. O fato é que tal declaração não foi dada ao acaso e a leitura que nós homossexuais fazemos dela é muito diferente da leitura feita pelo restante da sociedade.

Como você mesmo disse – “Na medida em que o Vaticano associa pedofilia à homossexualidade automaticamente está assumindo que grande parte dos pedófilos da Igreja são homossexuais...”. Querida, veja bem o perigo desse raciocínio, que por conseqüência leva a um outro: se grande parte dos pedófilos são homossexuais, entende-se que grande parte dos homossexuais são pedófilos. Entendeu?

Em relação ao Papa (ou Vaticano) ter ou não poder (“moral”) para criticar os homossexuais, como disse em comentário anterior, as atitudes do Vaticano não me causam surpresa, pois, como professora de História conheço um pouquinho da História da Igreja e sei que não é das mais louváveis. Hipocrisias a parte, o que me causa preocupação é forma como a sociedade interpreta e absorve tal declaração.
Tânia, espero que tenha entendido a minha linha de raciocínio. Um beijo.
Helena, outro abraço, rsrs...

Tânia disse...

Di, Consegui captar seu raciocínio e vejo que está completa de razão. Fico preocupada como as pessoas perderam seu senso de humanidade. Sentem uma sede incontrolável de poder e querem mandar na vida, no comportamento, nas decisões das outras pessoas. Estes comportamentos ferem e muito a individualidade das outras pessoas. Com a desculpa de se preocuparem, querem invadir a natureza humana dos outros, chegam a sentirem proprietários da própria alma dos outros. Se cada pessoa se preocupasse com a sua própria vida, acredito que o Brasil seria um país mais desenvolvido. Bjs.

Anônimo disse...

Eu adorei a idéia do blog 'nossasvariashistórias'! Helena, vc nao sabe o quanto é bom ler isso tudo vindo de alguém tão coerente como vc! Eu espero que vc tenha sempre ânimo pra publicar aqui... Tenho certeza que ajuda mta gente... E ahhh, responde no formspring?? Tou precisando de sua ajuda...
Beijao e parabéns!

Lane disse...

Seus textos sempre me trazem esperança. A força e a beleza que vem de dentro de você eh surpreendente e contagia a quem ler.
grnde bj

mel disse...

Oi Helena!
Em meio a essa confusão toda da pedofilia e a Igreja católica, um secretário do Vaticano ligou a pedofilia a homossexualidade...
O que você acha sobre isso?
Eu acho que seria um ÓTIMO tema pra um post aqui no blog, certo?
Não sou homossexual, mas acompanho seu blog há muito tempo, pois acho muito interessante, sabia? *---* E ainda moro quase pertinho de você!
Desde já agradeço a atenção.
Um grande beijo!

-Melissa.

Mariana Sullivan disse...

Nossa, meu... eu amei esse post. Achei ele um dos melhores posts que andei lendo em blogsd por aí. É exatamente isso!!! Disse tudo, Helena.

Quero fazer parte desse "nosso" blog. Vou escrever, vou participar.
Beijão!!