terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Você e você: sobre a qualidade da sua vida


Todos nós temos dias bons e dias ruins, certo? Todos nós passamos por desafios e provações e dificuldades que às vezes nos fazem ter a impressão de que estamos vivendo um verdadeiro pesadelo. Assim como todos nós temos dias que são bons, dias em que conseguimos até encontrar bons sorrisos e quem sabe até deliciosas gargalhadas.

O que seria então “qualidade de vida”?

Ter qualidade de vida é tentar encontrar,dentro da sua realidade de vida, formas de viver melhor.

Parece que a vida é uma só, não é? Parece que todo mundo está vivendo essa mesma coisa que chamamos de vida. Mas não é bem assim não.

Eu estou vivendo a minha vida. Você está vivendo a sua vida.
E cada vida tem peculiaridades que lhe são próprias.

Vou chamar a Clarice Lispector para conversar conosco que não há coisa melhor:

"Criar de si próprio um ser é muito grave.
Estou me criando.
E andar na escuridão completa de nós mesmos é o que fazemos.
Dói. Mas é dor de parto: nasce uma coisa que é. É-se."

É isso, entende?
VOCÊ ESTÁ SE CRIANDO!

Quando as coisas acontecem com você, você tem uma escolha: a escolha de como agir perante o que lhe aconteceu.

E como você age?
Se você for como a maioria, às vezes você age bem e às vezes você age mal.
Às vezes você toma a decisão correta, às vezes não.
Às vezes você consegue vencer o medo, às vezes não.

Mas é preciso que você pense em uma coisa: sei que você fica esperando a hora exata de estar pronta: mas acontece que você, agora mesmo no momento desta nossa conversa, está ‘se aprontando’.

Estar pronta é processo: é um ‘se criar’: é, como disse a Clarice, um parto.
E todo parto só vem depois de um tempo de gestação.

Então pense nisso: você é gestante de você mesma.
Sim, você está preparando a pessoa que você é.
Você está se gestando a cada dia e momento da sua vida.

E a sua vida? Como anda?

Eu sei que você tem as suas lágrimas, que você tem os seus medos: que de tão, tão enterrados, já criaram raízes tão fortes que não lhe deixam sair do local em que você está.

E sei também que você sonha com coisas que ainda não estão na sua vida: com possibilidades que ainda não se tornaram possíveis.

Mas, honestamente, há coisas que só podem acontecer dentro do tempo.
E, para essas coisas, temos que deixar justamente que o tempo resolva.
Então, por favor, se preocupe apenas com o que cabe a você resolver.
O que é de responsabilidade do tempo, deixe à ele essa responsabilidade.

E aí é que você deve pensar: agora, neste momento, o que VOCÊ pode fazer para melhorar a SUA vida?

Não estou falando da sua mãe, do seu pai, do seu irmão, do seu filho, ou da sua filha, ou da sua avó: ESTOU FALANDO DE VOCÊ E DA SUA VIDA.

Só você sabe a sua realidade. Só você sabe os seus limites e que limites devem ser respeitados e quais devem ser ultrapassados.

Mas sua vida pode sim ser melhor: você sabe disso.

Então o que está faltando?


Mais dinheiro? Mais tempo? Mais amor? Mais liberdade? Mais paz? Mais saúde?


O que está faltando?
E o que você pode fazer para ir atrás disso?

Porque é isso, entende: a gente fica enviando para o Universo as nossas preces e desejos e nos esquecemos que nós somos também parte integrante desse Universo.

É nossa responsabilidade também ir atrás de conseguir o que queremos.


É nossa responsabilidade também saber o que não queremos mais e ir atrás de meios que nos permitam construir uma nova realidade.

O Universo é você, querida.
O SEU PARTO É SEU!

Sua mãe pariu um bebezinho.
Você NÃO é mais esse bebezinho.

Essa mulher aí que você é, ela, ela depende somente de você mesma.

Olhe ao seu redor, está bem?
Avalie direitinho que você gosta e o que você não gosta na sua vida.
Depois, veja o que você pode fazer para melhorá-la.

Não abaixe a cabeça e pense que você tem a obrigação de agüentar tudo o que acontece na sua vida. Não pense que tudo é uma provação e que um dia passará.
Nem espere que, magicamente, o Universo vá resolver tudo no futuro.

Nossa grande falha é justamente falhar em ver que a nossa vida é construída pelos sim’s enão’s que damos ao longo do caminho.


Então vá atrás de saber que sim’s e que não’scontinuam a valer a pena, está bem?


Faça esse parto: nasça, cresça, seja feliz.